Empresas parceiras

Igushuttle - Destino Iguassu - Passaporte Iguassu - IguFoz - Loumar Turismo
Noite Italiana - Hotel Bella Italia - Águas do Iguaçu Hotel - Bogari Hotel - Iguassu City Tour

contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2018 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Turismo em Foz do Iguaçu

Águas de janeiro: Itaipu abre três calhas do vertedouro no domingo, 14 Cena é rara e não ocorria há um ano e sete meses

Cena é rara e não ocorria há um ano e sete meses


Por: Assessoria

Publicado em:

Foto: Gabriel Campos Neto

Itaipu

A usina de Itaipu abriu neste domingo, 14, simultaneamente as três calhas do vertedouro para escoar o excedente de água não utilizada na geração de energia. Há mais de um ano e sete meses as 14 comportas da usina não eram abertas ao mesmo tempo. A última vez havia sido em junho de 2016.

A cena é rara e ocorre geralmente em períodos de grandes cheias. A medida operacional tenta equilibrar a vazão e evitar problemas decorrentes do excesso de água que chega. Turistas tiveram a oportunidade única neste domingo de assistir ao espetáculo. Nesta segunda-feira, 15, apenas uma calha está aberta.

Pela manhã, o vertimento na Itaipu atingiu mais de 5,8 mil metros cúbicos de água por segundo, quase quatro vezes mais do que a vazão normal das Cataratas do Iguaçu. Mesmo vertendo, Itaipu está produzindo bastante. Depois de fechar dezembro de 2017 com o melhor mês operacional, janeiro está em alta produção.

Nos 14 dias do mês, Itaipu produziu 4.181.704 megawatts-hora (MWh) ante 3.862.829 MWh no mesmo período do ano passado. Quando comparado ao ano do recorde, 2016, a diferença é ainda maior. No mesmo período foram gerados 3.383.658 MWh. A diferença chega a quase 9% em média. A produção acumulada de Itaipu, nos 33 anos e oito meses desde o início da operação da usina, em maio de 1984, chega a 2.516.358.391 de MWh (2,5 bilhões e meio).

A binacional está precisando verter por causa do excesso de chuvas na Bacia do Rio Paraná, acima da hidrelétrica, e também na área do reservatório. Por enquanto, não há previsão de alagamentos nas áreas ribeirinhas, a jusante (abaixo) da usina, no momento. Itaipu está utilizando toda a água que chega para produzir energia, e só verte quando não é possível este aproveitamento.

Um dos principais fatores que favorecem o aumento da produção de Itaipu, além da situação hidrológica favorável, é a retomada do crescimento da economia no Brasil, que gera maior demanda por eletricidade, principalmente do setor industrial.

O vertedouro está aberto quase de forma ininterrupta desde o dia 30 de dezembro. De lá para cá, fechou apenas dois dias. Cada uma das três calhas suporta em média dez mil metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Em condições normais de operação, a abertura de três calhas só acontece com vertimento acima de 30 mil metros cúbicos de água por segundo.

A Itaipu mantém uma Comissão de Cheia mobilizada. Boletins hidrológicos são emitidos diariamente com o monitoramento dos rios e avisos de alertas para a defesa civil dos dois países.

O vertimento sempre acaba sendo um atrativo à parte para quem visita Itaipu. A usina de Itaipu é uma atração por si só, um passeio que vale a pena ser feito em qualquer época do ano.  

Como visitar

Há dois tipos de visitas pela margem brasileira: a institucional/técnico-científica e a turística. Todas partem do Centro de Recepção de Visitantes (CRV), na Avenida Tancredo Neves, 6702.

Administrada pela Divisão de Relações Públicas da Itaipu, a visita institucional/técnico-científica é gratuita e voltada a autoridades, grupos de estudantes, professores, pesquisadores e representantes de escolas, universidades, órgãos públicos e entidades diversas. Deve ser previamente agendada.

Recomendado para você

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Categorias

Anúncio

Logo do ClickFoz