contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Audiência Pública sobre Hospital Municipal impulsiona criação de comissão técnica Segundo o vereador Rudinei, que após a audiência conversou com o Prefeito, o Executivo declarou ter interesse em prorrogar o contrato com a Pró-Saúde

Segundo o vereador Rudinei, que após a audiência conversou com o Prefeito, o Executivo declarou ter interesse em prorrogar o contrato com a Pró-Saúde


Por: Leca

Publicado em:

A Audiência pública sobre o Hospital Municipal Padre Germano Lauck, realizada na manhã desta quarta-feira (20), deixou em aberto a discussão e resultou na criação de uma comissão técnica, que terá por finalidade reunir todas as informações levantadas na reunião e debater com o Prefeito quais medidas efetivas serão tomadas em relação à gestão do hospital e aos 700 funcionários que se mostraram inseguros devido ao término do contrato com a Pró-Saúde, o que acontece em 18 de abril deste ano.

A comissão tem os seguintes componentes: o proponente da audiência – Vereador Rudinei de Moura (PSD); Secretário Municipal da Saúde- Odair Silveira; Chefe da 9ª Regional de Saúde – Ademir Ferreira; Presidente do Conselho Municipal da Saúde (COMUS) – Cristiane Ortega; Presidente da Associação Paranaense Dos Obesos e Bariátricos (APOB FOZ) – Ricardo Foster; José Luiz Brito – Presidente; Secretário de Administração e Gestão de Pessoas Ricardo – Ricardo Vinicius Cuman; Procurador Geral do Município- Willy Costa Dolinsky.
 

Foto: CMFI
Audiência foi nesta manhã, na Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu

O foco da reunião girou em torno de qual será a postura do Executivo: aditivar ou não o contrato com a Organização Social (OS) que administra o hospital, uma vez que existe uma ação movida pelo Ministério Público e Ministério de Trabalho solicitando mudanças na gestão do órgão. A audiência lotou o plenário da Câmara Municipal com dezenas de trabalhadores do Hospital, que recebem hoje o aviso prévio (em virtude do término do contrato com a Pró-Saúde) e estão preocupados com o futuro de seus empregos.

Em virtude da problemática levantada na reunião, o parlamentar que propôs a audiência – Rudinei de Moura, ao término da mesma, se dirigiu à Prefeitura, que por sua vez declarou ter interesse em prorrogar o contrato com a entidade. Segundo o Vereador, a Prefeitura destacou, ainda, que amanhã (21) se reunirá com o Conselho de Saúde – COMUS, na medida em que entende que as colocações do órgão são de suma importância para se tomar uma decisão como esta.

Fizeram-se presentes as seguintes autoridades: o presidente do Legislativo – vereador Zé Carlos (PMN), abrindo os trabalhos; Diretor Geral do Hospital Municipal – Jocelmo Mews; Diretor Jurídico da Associação Beneficente de Assistência social e Hospital (Pró– saúde) – Josenir Teixeira; Coordenador da UTI do Hospital Municipal – Roberto de Almeida; Presidente do Conselho Municipal da Saúde – Cristiane Ortega; Chefe da 9ª Regional de saúde – Ademir Ferreira; Presidente do Instituto Brito – José Luiz Brito; Secretário Municipal da Saúde- Odair Silveira; Presidente da APOB- Ricardo Foster e os Vereadores: Paulo César Queiroz (PTN); Dilto Vitorassi (PV); Fernando Duso (PT); Gessani da Silva (PP); Hermógenes de Oliveira (PMDB); Marino Garcia (PDT); Nilton Bobato (PC do B) e Edílio Dall´Agnol (PSB).

Os dirigentes da Pró-saúde, que atendem mais de 50 hospitais em todo Brasil, fizeram um relato do antes e depois da gestão da empresa na Unidade de Saúde iguaçuense e defenderam. “Se não for esse o modelo postergado que venha o melhor. Cada vez mais temos visto que a aproximação entre o ente político e entidade privada que possui ´Expertise´ na área que atua, são profícuos no país”, enfatizou Josenir Teixeira,Diretor Jurídico da Pró– saúde.

A Presidente do COMUS- Cristiane Ortega destacou: “Nossa preocupação é com o trabalhador, entendemos que a Organização Social é legítima, mas ainda nos traz insegurança jurídica. Tanto o Conselho, a comunidade e os vereadores manifestaram a preocupação com em relação aos funcionários, à população e, também, à continuidade do serviço no Hospital. “Na próxima semana devemos finalizar essa audiência, após a reunião com a comissão técnica definida hoje, passando ao prefeito, às autoridades e à comunidade as possíveis alternativas para resolução desse cenário”, finalizou o proponente, Rudinei de Moura.
 

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz