contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Cooperativa de Catadores ganha equipamentos Foram investidos R$ 221 mil na aquisição das máquinas, entre elas uma fragmentadora de papel, três prensas verticais com capacidade para 30 toneladas

Foram investidos R$ 221 mil na aquisição das máquinas, entre elas uma fragmentadora de papel, três prensas verticais com capacidade para 30 toneladas


Por:

Publicado em:

Representantes do Programa Desperdício Zero da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, da Associação Brasileira das Indústrias de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos e Associação Brasileira de Produtos de Limpeza e Afins entregaram, nesta segunda-feira (13), em Foz do Iguaçu, 80 equipamentos que foram doados a Cooperativa dos Agentes Ambientais de Foz do Iguaçu.

Foram investidos R$ 221 mil na aquisição das máquinas, entre elas, uma fragmentadora de papel, três prensas verticais com capacidade para 30 toneladas, três prensas horizontais com capacidade para 25 toneladas, três elevadores de carga, três balanças de 1000 kg, três carrinhos de fardo, 16 mesas (módulo 3m) e 48 carrinhos Big Bag.

A entrega dos equipamentos faz parte da parceria do Programa Desperdício Zero, da Secretaria do Meio Ambiente, com a ABIHPEC e ABIPLA e que resultou no projeto “Dê as mãos para o Futuro”. O projeto tem como meta aumentar em no mínimo 20% a renda média dos cooperados e 30% no volume de recuperação de materiais recicláveis, dando destinação correta especialmente às embalagens pós-consumo.

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Augusto Callado Afonso, explica que para fazer parte do projeto os municípios devem desenvolver ações de reciclagem e coleta seletiva ou contar com o trabalho de agentes ambientais organizados em sistema de cooperativa.

Para ele, a ação representa a responsabilidade compartilhada dos grandes geradores, governo e sociedade. “As cooperativas vão auxiliar na destinação correta de resíduos, evitando sobrecarga no aterro sanitário, fazendo com que os resíduos retornem a cadeia produtiva e gerando renda”, completou o secretário.

Conquista – Desde 19 de abril deste ano, técnicos filiados à ABIHPEC e ABIPLA estão percorrendo os municípios integrantes do G22+1- municípios que mais geram resíduos no Estado- para diagnosticar qual a demanda necessária a cada associação de coletores locais. A primeira cidade a receber os equipamentos foi Londrina, e Foz do Iguaçu será a última deste ano.

O coordenador do Programa Desperdício Zero, Laerty Dudas, conta que os equipamentos doados irão ampliar a capacidade de gerenciamento dos resíduos sólidos, tornando a atividade das cooperativas de catadores de recicláveis em uma tarefa mais produtiva e auto-sustentável.

“É uma ação compartilhada entre os grandes geradores de recicláveis, o governo e a sociedade. O projeto estimula a população também a fazer sua parte separando embalagens pós-consumo de suas casas e destinando-as corretamente”, relata Dudas.

A Cooperativa de Foz do Iguaçu conta 150 famílias cooperadas. Hoje são coletados 120 toneladas/mês de recicláveis, número que poderá dobrar com as novas centrais e equipamentos. A cooperativa só vende seus materiais reciclados para empresas devidamente regularizadas e que possuem licença ambiental.

A responsável legal pela COAAFI, Viviane Mertig, ressalta a importância da ação da SEMA, com a ABIHPEC e a ABIPLA: “Com estes equipamentos poderemos ampliar o número de cooperados, pois serão abertas mais três centrais de triagem de reciclados”, conta Viviane. Outra contribuição dos equipamentos está relacionada à saúde aos trabalhadores.

“As mesas e os elevadores vão poupar a saúde das pessoas que antes tinham que trabalhar agachados e carregar o peso dos fardos de resíduos de forma braçal. Vamos ganhar tempo, saúde e dinheiro”, ressalta Viviane.

A diretora do Departamento de Coleta Seletiva do município, Patrícia Catelan, disse que o apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, através do programa Desperdício Zero e demais organizações, vem desafogar e dar subsídios para o município que sozinho não consegue cumprir todas as suas responsabilidades.  “O trabalhador cooperado sai da informalidade e recebe todos os benefícios da lei”, finaliza Patrícia.

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz