contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Educadores iniciam estado de greve nas escolas do Paraná Servidores estaduais poderão deflagrar greve se o governo permanecer sem apresentar proposta à categoria

Servidores estaduais poderão deflagrar greve se o governo permanecer sem apresentar proposta à categoria


Por: Lauane de Melo

Publicado em:

Professores, pedagogos e agentes educacionais deflagraram estado de greve nas escolas da rede estadual do Paraná. O movimento foi aprovado por unanimidade durante a Assembleia Estadual Extraordinária da categoria, realizada sábado, 25, em Curitiba. Foi definido um extenso calendário de mobilizações e paralisação no dia 30 de agosto.

Durante o estado de greve, serão realizados atos, debates, seminários e atividades de conscientização nas instituições de ensino, até a paralisação em agosto. Caso o Governo do Paraná permaneça sem apresentar propostas durante as negociações mensais com os servidores e mantenha as medidas que atacam a carreira, uma nova greve da educação poderá ser iniciada.

De acordo com os educadores, a dívida do governo com os trabalhadores da educação em progressões e promoções funcionais atingiu R$ 270 milhões. Cada professor paranaense já perdeu um salário e meio devido à defasagem da remuneração, pois o Governo do Estado não cumpre a lei do piso. Nas escolas faltam servidores, investimentos em infraestrutura e merenda.

Para o presidente da APP-Sindicato/Foz, Fabiano Severino, o governo tem recursos para investir na escola pública. “O Paraná aumentou as receitas e o valor da folha de pagamento está abaixo do que determina a legislação”, explica Fabiano. “Não há motivos para o atraso dos pagamentos aos trabalhadores da educação e para não assegurar os direitos trabalhistas”, enfatiza.  

Cenário – Durante a assembleia estadual, os educadores também refletiram sobre a conjuntura política. Na avaliação da categoria, os governos planejam alterações profundas na legislação visando à flexibilização das leis trabalhistas, o aumento da idade mínima de aposentadoria, o fim da aposentadoria especial do magistério, o congelamento dos salários do funcionalismo e o corte de investimentos nas áreas de educação e saúde.

“O acordo de renegociação das dívidas dos estados com o Governo Federal, feito recentemente, impõe corte de investimentos e a retirada de direitos trabalhistas”, expõe Fabiano Severino. “No Paraná, a situação é ainda mais dramática, pois o atual governo é pioneiro em ataques contra o funcionalismo e na restrição de serviços públicos para a população”, complementa.

Neste cenário considerado pelos educadores como de resistência, o objetivo é unificar a mobilização de todas as categorias de servidores paranaenses e construir um movimento em conjunto com os trabalhadores da iniciativa privada. “Os ataques são contra todos os trabalhadores. Por isso, as lutas precisam ser unificadas para que não seja permitido nenhum retrocesso”, reflete Fabiano Severino. 

Calendário de atividades – Estado de Greve

– 29/06 – atividades nas escolas em memória ao dia 29 de abril de 2015

– 30/06 e 01/07 – Fórum Permanente de Controle e Fiscalização dos Recursos da Educação – Tema: Financiamento: Desafios para Educação, Lapa/PR.

– 01/07 – Palestra com Renato Mocellin – Tema: Cidadania no Brasil, avanços e retrocessos, em Londrina/PR.

– 01/07 – Ato na abertura dos Jogos Escolares.

– 09/07 – Seminário Regional de Concepção de Estado e Previdência- Promoção CUT-PR. Região de Londrina. Representação dos Núcleos Sindicais da Região.

– 12/07 – Defesa dos direitos dos/as servidores/as públicos – Ato dos/as servidores/as públicos/as.

– 16 e 17/07 – Coletivo da Juventude da APP –  com representantes dos Núcleos Sindicais, em Curitiba

– 22/07 a 02/08 – Circo da Democracia – Circo com atividades culturais, mesas de debate e oficinas de discussão sobre temas da conjuntura estadual, nacional e educacional, em Curitiba;

– 28 e 29/07 – Semana Pedagógica – Tema: Lei da Mordaça e Campanha de valorização da educação e de seus/suas educadores(as) e contra o Assédio Moral nas escolas.

– 28/7 a 27/8 – Estimular e fazer o debate junto as escolas dos 29 Núcleos Sindicais divididos em regiões, na defesa da Educação, da Escola Pública, pela valorização dos(as) seus/suas Educadores(as), pela questões atuais da pauta e contra o retrocesso.

– 01 a 07/08 – Semana do Funcionário(a) de Escola – Debate nas escolas sobre a valorização do funcionário(a) de escola.

– 08/08 – Atos públicos regionais para dar visibilidade à pauta e luta dos/as funcionários/as de escolas

– 08 a 13/08 – Conselhos Regionais

– 12/08 – Jogos Escolares- Ato na abertura dos Jogos Escolares

– 24 e 25/08 – Ocupa a Escola – Atividades nas escolas (reuniões e debates com a comunidade escolar), na defesa da educação pública e contra os retrocessos.

– 30/08 – Dia de paralisação estadual com ato estadual em memória ao 30 de agosto –  Atos nos núcleos regionais, convocando a comunidade escolar.

-1ª quinzena de setembro – Conselho e Assembleia Estadual – 12 a 14 de novembro – Congresso Estadual da APP-Sindicato – II etapa do Congresso

Recomendado para você

Anúncio

Promoção natal ACIFI

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Anúncio da revista D!VA

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Assine

Logo do ClickFoz