contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Estudantes de Engenharia conquistam campeonato de foguete em Curitiba A competição foi organizada pela Universidade Federal do Paraná, reunindo alunos de todo o país

A competição foi organizada pela Universidade Federal do Paraná, reunindo alunos de todo o país


Por: Assessoria

Publicado em:

Produzir um foguete, fazer ele voar, participar de uma competição e vencer, é o sonho de muitos engenheiros. A diferença é que você pode realizar este sonho, ainda durante a faculdade, estudando na Uniamérica através da metodologia ativa. Aqui o aluno aprende teoria junto com a prática. O resultado disto, foi a conquista dos estudantes de Engenharia Mecânica da Faculdade Uniamérica, que ficaram em 2º lugar em uma competição de minifoguetes, que aconteceu neste final de semana (29/04 a 01/05) na capital do estado do Paraná.

O IV Festival Brasileiro de Minifoguetes, um evento organizado pela Universidade Federal do Paraná, em parceria com a Associação Brasileira de Minifoguetes (ABMF), orientado pelo professor Carlos Henrique Marchi, do Departamento de Engenharia Mecânica da UFPR, reuniu alunos das melhores instituições de ensino do país, como USP, UFMG, UFRJ, UFPR, UTFPR, UCS, UERJ, CEFET, UFRS, UFMA, ITA, entre outras.

Alunos ficaram em segundo lugar em um campeonato de foguetes. Foto: Assessoria

Essa foi a primeira participação dos alunos em um campeonato renomado como este, o que resultou na conquista do 2º lugar, na categoria de voo de 1.000 metros. Após uma primeira seletiva entre 30 equipes, apenas 7 grupos chegaram à final e fizeram com que seus protótipos decolassem. Nenhuma equipe conseguiu atingir a altura mínima de 600 metros para classificação da categoria, porém o foguete da equipe Active Engineer’s da Uniamérica, teve o melhor desempenho durante o voo, a melhor base de lançamento, o maior foguete, alcançando uma altura de 333m. O foguete voou estável, apesar do vento forte, saindo intacto após o impacto da queda, diferente dos outros competidores que não conseguiram recuperar o material.

Segundo o Professor PhD Oswaldo Barbosa Loureda, os estudantes realizaram um trabalho espetacular, estreando na competição e já ganhando premiação pelo bom desempenho na criação do foguete, podendo competir de igual com grupos de instituições e núcleos de engenharias que já haviam participado de outras competições. “Os alunos realizaram muitas pesquisas, buscaram muito conteúdo teórico, sendo a competição uma oportunidade de executar o projeto, de aplicar tudo o que desenvolveram em sala de aula. O foguete integrava uma aula de termodinâmica, e para colocar em prática esse conhecimento, os alunos construíram uma máquina termodinâmica. Eles ficaram surpresos e entusiasmados com a conquista do 2º lugar em voo e 3º lugar na categoria Melhor Fotografia”, ressalta o professor.

Para o estudante Leandro da Silva, o apoio recebido pelos professores e pela instituição, foi muito importante para que esse projeto desse certo e tivesse um resultado positivo. “O Festival de Minifoguetes exigiu a participação total do aluno, em cada etapa, em cada teste, exigindo estudo teórico e desafiando o aluno em cada processo. Para que o foguete decolasse com todas as suas características e que esse voo desse certo, a metodologia inovadora da Uniamérica contribui muito no desenvolvimento e no desempenho do aluno, para vivenciar na prática tudo o que um engenheiro faz, para pensar como um profissional ao ser desafiado em sua profissão, e enfim tornar aquele desafio altamente competitivo, oferecendo um foguete funcional e perfeito”, declara o estudante.

O estudante Lucas Gracioli de Freitas relata que a experiência foi única. “Tudo que planejamos em sala de aula, todas as informações teóricas, todo o apoio do professor, todas as etapas práticas, unindo o esforço da equipe, foi possível desenvolver um foguete competitivo e premiado. Para mim foi um grande estímulo na minha profissão, ver na prática um sonho acontecendo. Isso não tem preço!”, comenta o estudante.

Para Geovani Ricardo dos Santos, estudante de Engenharia, quando criaram o grupo Active Engineer’s, o planejamento de criação de um foguete parecia algo inalcançável para os estudantes, porém com o decorrer do processo e o apoio dos professores e da faculdade foi possível tornar um sonho realidade. “Na fase de testes, que conseguimos obter bons resultados nos lançamentos, conseguimos perceber que o grupo era capaz de fazer um foguete do zero, e fazê-lo voar com muita dedicação e foco, sendo possível que o grupo participasse de uma competição com outros grupos experientes. Os estudantes da Uniamérica não estão abaixo de ninguém, nós podemos competir em igual com as faculdades públicas mais renomadas no país”, comenta o aluno. Com empenho e dedicação é possível realizar atividades durante a faculdade, que você pensaria em projetar apenas depois de formado, ou após alguns anos de atividade na profissão, na Uniamérica isso é possível acontecer bem antes, o estudante já consegue ter experiências de um profissional da área, antes mesmo de se formar, através de experiências reais.

Os estudantes de engenharia usufruem de um laboratório funcional de alta qualidade, com os melhores equipamentos para desenvolver projetos desse porte. O Núcleo de Arquitetura e Engenharias da Uniamérica oferece ampla estrutura para aulas práticas nos diversos campos de engenharias. Contribuindo para aprendizagem efetiva e atividades práticas na metodologia ativa e inovadora da Uniamérica.

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Anúncio da revista D!VA

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Assine

Logo do ClickFoz