contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Itaipu reforça segurança para coibir pesca clandestina No total, 14 pescadores foram detidos pela segurança. A pesca nesta época do ano é proibida por causa da piracema

No total, 14 pescadores foram detidos pela segurança. A pesca nesta época do ano é proibida por causa da piracema


Por: Lauane de Melo

Publicado em:

 
A Itaipu reforçou a segurança para coibir a pesca irregular na área da usina, especialmente no Canal da Piracema, entre a foz do Rio Bela Vista e a área de Ictiologia, na região do Refúgio Biológico Bela Vista. Do começo do ano até esta quinta-feira, 04, foram apanhados em flagrante no local 14 pescadores clandestinos, 12 deles em janeiro e os outros dois na última quarta-feira, 03. Foram registradas, ainda, 167 ocorrências de apreensão de material de pesca, como linhas, anzóis e redes.

O reforço foi feito por meio de convênio com as polícias Militar Ambiental e Federal, não só na área interna da usina, mas também em toda a extensão do reservatório, de Foz do Iguaçu até Guaíra. O resultado prático é um maior número de patrulhas, principalmente à noite, quando aumenta o número de infrações.

Nos últimos dois anos, essas ocorrências não vinham sendo registradas na região do Refúgio porque o Canal da Piracema estava seco. Com a normalização do nível da água, os pescadores clandestinos voltaram a atuar na região.

Defeso – O período de defeso – ou piracema, época de reprodução dos peixes e de restrição à pesca profissional e amadora de espécies nativas – nos rios e lagos do Paraná começou no dia 1º de novembro e prossegue até o próximo 29. A medida é adotada para garantir a desova e a reprodução dos peixes.

A restrição é instruída pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Ibama), por meio da Instrução Normativa nº 25/2009, e reforçada no estado pela portaria nº 242/2011, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

Entre as espécies protegidas pela medida estão o bagre, o pintado, o lambari e o jaú. Fica liberada a pesca apenas para as espécies exóticas, como, por exemplo, a carpa, a tilápia, o tucunaré e o apaiari.

Infrações – Tanto para a pesca amadora como para a profissional embarcada ou desembarcada é necessária autorização emitida pelos órgãos federais. Caso contrário, é considerado crime ambiental. A pesca clandestina pode dar bastante trabalho para quem for flagrado, com pagamento de multa e até prisão. O valor pode chegar a cerca de R$ 700 por pescador e mais de R$ 20 por quilo de peixe capturado.

Na usina – É proibido pescar na usina em qualquer época do ano, especialmente no período do defeso, alerta a Segurança Empresarial da Itaipu, que encaminha as ocorrências para os órgãos competentes.

Se o pescador for pego na área da usina, mas sem material de pesca, é liberado e colocado para fora. Se estiver portando material de pesca e peixes, a fiscalização aciona a Polícia Militar Ambiental. O pescador é então encaminhado para a Polícia Federal, onde é estabelecida uma fiança de soltura. Por último, se o pescador for flagrado com material de pesca, mas sem o resultado da pescaria, ele tem que assinar um termo circunstanciado para então ser liberado.

 

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz