contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Movimento dos "Barbas Compridas" da Polícia Federal é fake Segundo sindicato da categoria imagem compartilhada nas redes sociais é falsa; porém PFs podem realizar manifestação

Segundo sindicato da categoria imagem compartilhada nas redes sociais é falsa; porém PFs podem realizar manifestação


Por: Lauane de Melo

Publicado em:

Uma montagem vem causando polêmica nas redes sociais dos iguaçuenses. A foto postada mostra vários Policias Federais, que atuam na tríplice fronteira, amarrados com fitas vermelhas, todos usando barba.

Intitulada de “barbas crescem na PF até Dilma regulamentar lei”, a postagem já obteve vários compartilhamentos e centenas de likes. Conforme a página Polícia Federal do Brasil, os agentes de Foz do Iguaçu decidiram deixar a barba crescer como sinal de protesto e de vigília, até que a presidenta do país, Dilma Rousseff, cumpra a lei de adicional de fronteira, que está em vigor desde agosto, mas, que até o momento, não beneficiou os policiais.
 

 
Por enquanto, imagem não passa de uma brincadeira, afima a presidente do Sindicato

Pelos comentários dos internautas, a maioria aprovou o “protesto pacífico”. Hoje, conversamos com a presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Foz do Iguaçu, Bibiana Orsi. Apesar da repercussão que a imagem causou nas redes sociais, a presidente garantiu que não passa de uma brincadeira. “A foto foi uma montagem, um fake, mas, não significa que o movimento não possa acontecer realmente”, diz Orsi.

Adicional de Fronteira – 
A principal reivindicação dos servidores é para que seja regulamentada a Lei 12.855. O regulamento consiste na chamada Indenização de Fronteira. Esta da o direito ao trabalhador a receber 91 reais a mais no salário, a cada jornada de oito horas trabalhadas em postos de fronteira.

Como hoje não há diferenciação nos salários, a maioria dos servidores não opta por trabalhar nas divisas do país. Por isso, estas áreas possuem um déficit de funcionários, o que dificulta na fiscalização dos produtos que ingressam ao Brasil. Atualmente, cerca de 5 mil servidores têm direito ao benefício, mas ainda não recebem.

Recomendado para você

Anúncio

Promoção natal ACIFI

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Anúncio da revista D!VA

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Assine

Logo do ClickFoz