contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

O pós X Games: Foz do Iguaçu de volta a realidade Veja também como a população de Santa Terezinha de Itaipu se prepara para a Fespop

Veja também como a população de Santa Terezinha de Itaipu se prepara para a Fespop


Por: Garon Piceli

Publicado em:


TRADIÇÃO
Passado o glamour dos Jogos é hora de fazer o balanço e analisar também o que pode ser melhorado para as duas próximas edições, já garantidas em Foz. Enquanto se trabalha para que os X Games se tornem tradição na cidade, é importante lutar, também, contra outra tradição: a de excluir a cidade e a região do contexto dos grandes eventos que aqui acontecem.

O resultado dos Jogos foi fabuloso. A audiência no mundo todo bateu recordes e vai somar muito ao aumento do fluxo turístico em Foz, a médio e longo prazo. Mas, outra vez, a população não foi envolvida, tal qual se deu nos Jogos Mundiais da Natureza e em outros grandes eventos que a cidade já recebeu.

Impressionante imaginar que muita gente não conseguiu sequer ter a idéia da dimensão dos Jogos e da importância dele para o futuro de Foz. Lamentável saber que, por uma série de fatores, a cidade não se vestiu de X Games para receber os X Games. Não fosse tão grandioso o estigma das "Olimpíadas dos Jogos Radicais", o evento teria passado como mais um evento marginal.

Teremos muito mais ações relativas à Copa 2014 e Olimpíadas 2016 envolvendo nossa comunidade do que tivemos com os X Games.

Dá para aceitar?

POR OUTRO LADO

A inserção da Loumar Turismo no contexto dos X Games amenizou um pouco o problema da exclusão do povo da Fronteira do evento. Não fosse a venda de ingressos localizada, talvez muitos moradores da região, sobretudo de Foz, não teriam comparecido às provas. Quem foi, saiu maravilhado e, certamente, passou a ser um promotor espontâneo dos Jogos. No ano que vem, tem tudo para ser melhor, incluindo a atmosfera local.

Parabéns à Loumar e à BSB, organizadora do evento, que também entendeu a importância de ter mãos locais cuidando de "alguns" detalhes. Que, nas próximas edições, mais empresas de Foz possam estar inseridas no show. E que os administradores públicos consigam se programar para ampliar o alcance da festa também ao povo iguaçuenses.

FESTERÊ

Em Santa Terezinha de Itaipu, a expectativa gira em torno da Fespop, festa que já foi tradicional e que volta agora, nas comemorações do 31º aniversário da cidade.

Para a realização da festa, a colaboração dos vereadores foi importantíssima. Primeiro, votando em caráter emergencial o fim da lei que instituiu a Expomilho. Aliás, quem teve a idéia de criar uma festa temática como essa, numa região onde a safra do milho é ocasional?

Mas a ajuda mais importante veio na forma de um cheque de R$ 50 mil, referente a parte da economia do Legislativo no primeiro trimestre do ano. Com esse dinheiro, o Prefeito conseguiu dar o "start" na festa. O resto foi buscado através de parcerias com o setor privado e a santa Itaipu Binacional.

A festa vai ser menor, em relação às outras edições do evento, já que a exposição de produtos foi deixada de fora. A grandiosidade do evento vai ficar a cargo do povo. Como diz o slogan, vai ser "do tamanho da sua emoção".

ATRAÇÕES

Como prometido na campanha eleitoral, não haverá cobrança de ingresso na Fespop. Nem mesmo para assistir os shows. Cácio & Marcos, Jaime Júnior, Fábio & Rafael, Ataíde & Alexandre; essas são algumas das atrações já confirmadas, além de outros artistas locais que prometem abrilhantar a festa.

O aniversário da cidade é dia 3 de maio, mas a festa vai de 1º a 5…

PARCERIAS

Ainda falando de Santa Terezinha, na falta de recursos, o Prefeito está indo atrás de parcerias para atender às necessidades da população. A mais recente, foi uma jogada em parceria com o Provopar itaipuense, que vai permitir a realização de uma série de cirurgias, proteladas há tempos, na pasta da Saúde.

A grana veio de um bazar conduzido pelo Provopar, que vendeu milhares de produtos doados pela Receita Federal, apreendido nas operações do órgão federal.

Com o caixa abastecido, o Provopar vai dar a sua colaboração para amenizar o sofrimento de dezenas de cidadãos itaipuenses.

Onde há parcerias, tudo anda mais fácil…

FATALIDADE

Essa é a única palavra que me vem à cabeça para definir a infelicidade do ala Bynho, do Foz Cataratas, no derby de sábado à noite, contra o Foz Futsal. O garoto deveria ser convocado para a Seleção Brasileira Sub-20, mas agora corre o risco de ficar fora das quadras por vários meses. Bynho teve uma torção no joelho, numa disputa de bola, durante o jogo.

Para o Foz Cataratas é uma grande perda, já que ele é o principal jogador do elenco. Tanto que, apesar da fraca campanha do time, ele desponta na vice-artilharia da Série Ouro, com sete gols marcados, nos cinco jogos disputados. O artilheiro é Marlon, da Copagril, com oito gols.

DELAY

Em setembro do ano passado, na euforia do anúncio da construção do viaduto, escrevi um comentário no Facebook, dando a minha opinião sobre a obra. Na época, pouca gente comentou o post e eu cheguei a pensar que estava sendo exigente demais e que tinha de ser assim mesmo.

Agora, sete meses depois, quando o projeto foi escolhido e aprovado e a obra já está em andamento, a questão vem à tona e com força. O povo se ligou que o problema vai ser apenas amenizado e, para alguns, pode até ser agravado. Mas, agora, não dá mais para voltar atrás.

É sempre assim. A reação da comunidade iguaçuense sempre tem delay (atraso).

MANCO
O problema desse viaduto, é que ele é "manco". Veja bem: quem vem da Paraná e quiser ir para o Paraguai, não tem acesso pelo viaduto; vai ter de fazer um retorno na Paraná, após o viaduto, para depois acessar a BR 277. Da mesma forma, quem vem da BR 277 não consegue acessar o centro pelo viaduto. Igualmente, quem vem do Paraguai não tem acesso à Vila A, e quem vem da Vila não consegue pegar a BR em direção a Cascavel.

Igualzinho o viaduto da BR 277 com a JK…

PRÓXIMOS CAPÍTULOS
A novela da política iguaçuense está ficando interessante. Se eu tivesse habilidade com ilustrações, iria fazer um gibi. Na Câmara, os vereadores que pareciam ser uma coalizão, estão divididos. São dois grupos e mais o "exército de um homem só", do bravo Nilton Bobato. Vitorassi apimenta o ambiente, criticando as assessorias e ameaçando deixar a mesa diretora. Por outro lado, dizem que indica nomeações no Executivo.

Nos últimos dias, Paulo Mac Donald saiu das sombras e tem feito crônicas apontando as falhas do atual prefeito, Reni Pereira. Este, por sua vez, se enrolou com alguns pepinos e começa a enfrentar cobranças de diversos setores. Cedo demais, diga-se de passagem. Não era tempo para iniciar desgaste deste tamanho.

Não percam os próximos capítulos…

DESTAQUE
Apesar do cenário na Câmara, alguns vereadores seguem fazendo um bom trabalho. Além do presidente Zé Carlos (PMN), que faz movimentos no sentido de modernizar a casa e torná-la cada vez mais acessível à população, acho que merece uma menção a atuação de Luiz Queiroga (DEM). Embora líder do prefeito, o democrata tem tido uma postura sóbria e se posicionando de maneira coerente diante dos requerimentos e matérias pautadas na Casa de Leis.
Queiroga estrela uma das peças publicitárias do DEM na TV, o que denota que o partido está lhe dando espaço para, quem sabe, lançar-se a deputado estadual.

FALE COM O SENA
Esta coluna mantém um canal direto com o colunista Washington Sena. É o “jogodesena@wsena.com.br”. Pode mandar elogios, reclamações, sugestões, críticas. Fique à vontade.
 

Até mais!
Deixa Deus comandar o teu time no jogo da vida e seja um vencedor, sempre…
WASHINGTON SENA

 

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz