contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Paraná poderá ter mais de 150 municípios livres do analfabetismo até o fim de 2010


Por:

Publicado em:

O Paraná poderá ter 154 municípios declarados Territórios Livres do Analfabetismo, até o fim de 2010. A expectativa é de que 350 mil pessoas tenham sido alfabetizadas até o final do ano, restando apenas 3% da população sem saber ler e escrever. Os números são do programa Paraná Alfabetizado, em andamento desde 2003, segundo a secretária da Educação, Yvelise Arco-Verde. “Nós temos muita clareza da necessidade de continuidade deste trabalho. E, talvez, nos próximos dois anos o Paraná seja considerado o primeiro Estado do país sem analfabetos”, avalia.

Segundo Yvelise, o objetivo é dar acesso a quem nunca frequentou a escola e evitar que esta condição se repita, visto que apenas 54% dos alunos da educação básica ingressam no ensino médio, no Estado. “Falar em processo de alfabetização de adultos não é só ensinar a ler e a escrever. É pensar na continuidade do processo de escolarização, pois se a pessoa não for estimulada, em pouco tempo vai esquecer o que aprendeu”, defende.

Para realização do programa de alfabetização de adultos, desenvolvido em parceria com outras instituições, órgãos públicos e municípios, foram feitas chamadas públicas e capacitação para os professores, remunerados por bolsas de estudo, para que formassem turmas, cada uma com 20 alunos no máximo.

Além da educação de jovens e adultos, a secretária afirma que também são promovidas ações para a alfabetização e de escolarização aos públicos com costumes e cultura próprios, como os quilombolas, indígenas, ribeirinhos e o movimento sem-terra. Por mais que se tenha universalizado o acesso ainda há 2% da população sem acesso às séries iniciais (1ª a 5ª série) no Estado.

Para estes públicos são exigidos outros processos para alfabetização. A secretária exemplifica que existem cerca de três mil indígenas são atendidos no Estado e nos acampamentos, por meio de ações como a escola itinerante, desenvolvidas em parceria com os movimentos sociais e municípios, estes responsáveis por esta etapa.

“Se a intenção é universalizar e garantir o direito constitucional à educação, deve-se olhar para este público historicamente excluído da sociedade. O ensino no Estado fica cada vez mais especializado, sendo necessário descobrir modelos de ensino que não são os tradicionalmente ofertados pelo sistema a fim de atender a demanda”, destaca Yvelise.

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz