contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Paraná vai produzir medicamento de última geração para combate ao câncer Acordo de cooperação entre o Tecpar e Biocad Brazil garante fabricação do medicamento pelo instituto

Acordo de cooperação entre o Tecpar e Biocad Brazil garante fabricação do medicamento pelo instituto


Por: Leca

Publicado em:

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) vai produzir o medicamento biológico Bevacizumabe, de última geração para o combate ao câncer e a degeneração macular (perda de visão) relativa à idade. O produto usa o princípio ativo do Avastin, da Roche, cuja patente expirou em 2012. A produção do medicamento no Paraná foi concretizada durante viagem de uma missão do Tecpar à Rússia, com o propósito de acertar os detalhes do acordo de cooperação firmado entre o instituto e a Biocad Brazil.

Foto: Divulgação Tecpar
O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) vai produzir o medicamento biológico Bevacizumabe, de última geração para o combate ao câncer e a degeneração macular (perda de visão) relativa à idade.

Os encontros entre as duas partes aconteceram em duas cidades da Rússia – São Petersburgo e Moscou – com visitas às instalações da Biocad, uma companhia russa de biotecnologia, cujo foco é a pesquisa, o desenvolvimento, a produção, a inovação e a comercialização de produtos farmacêuticos de origem biológica. Esses contatos serviram para iniciar um cronograma de transferência de tecnologia, desde a capacitação de pessoal até atingir a produção no laboratório do Tecpar, a ser instalado no parque tecnológico de Maringá.

“O Tecpar passa agora para um novo estágio em sua história. Conhecido e respeitado pelo desenvolvimento e produção de imunobiológicos, agora passa também a integrar o rol dos produtores de biológicos de última geração. É um grande desafio que teremos pela frente, contribuindo para melhorar a saúde pública no país” – comenta Júlio Felix, diretor-presidente do Tecpar, que integrou a missão paranaense à Rússia.

A parceria entre o Tecpar e a Biocad Brazil já havia sido formalizada em reunião no Ministério da Saúde, em Brasília, no mês de junho. Na ocasião, diretores do Tecpar apresentaram ao Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, o projeto elaborado entre os parceiros, conforme demanda do próprio órgão federal, a partir dos primeiros contatos de apresentação para a possibilidade de um trabalho conjunto entre as partes, que segue o modelo de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP).

A Parceria para o Desenvolvimento Produtivo tem por finalidade reduzir o tempo de desenvolvimento de novos produtos, valendo-se de transferência de tecnologia do processo produtivo de medicamentos estratégicos que já estão desenvolvidos pela iniciativa privada. O prazo determinado para uma PDP é de cinco anos, período durante o qual o produto deve ter sido registrado no Brasil enquanto todas suas etapas produtivas também devem estar sendo realizadas no país.

Pelo prazo oficial do compromisso firmado entre o Tecpar e a Biocad, em 2017 os primeiros produtos do novo laboratório a ser instalado começarão a ser entregues.

MINISTÉRIO – Nessa terça-feira (06), os componentes da delegação que esteve na viagem oficial à Rússia estão em Brasília, em audiência com o ministro Marco Antonio Raupp, da Ciência, Tecnologia e Inovação. No encontro haverá uma prestação de contas, com os resultados dos diversos itens da programação oficial da missão paranaense nos cinco dias de agenda em território russo.

BIOLÓGICOS – Os produtos biológicos são mais eficazes em relação aos medicamentos tradicionais de síntese química, aumentando as possibilidades de sucesso no tratamento, principalmente para doenças crônicas. Eles são feitos a partir de material vivo e manufaturados, por meio de processos que envolvem medicina personalizada e biologia molecular.

Atualmente os biológicos consomem 43% dos recursos do Ministério da Saúde com medicamentos, cerca de R$ 4 bilhões por ano, apesar de representarem 5% da quantidade adquirida.

O Brasil já produz hoje, via transferência de tecnologia, 14 biológicos para doenças como hemofilia, esclerose múltipla, artrite reumatoide e diabetes. Até 2017, de acordo com o Ministério, estes produtos terão fabricação 100% nacional.

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Anúncio da revista D!VA
Logo do ClickFoz