contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Projeto da Unila realiza palestra sobre Parto Natural Evento acontecerá nesta quinta-feira, 05, e tem entrada franca

Evento acontecerá nesta quinta-feira, 05, e tem entrada franca


Por: Lauane de Melo

Publicado em:

A enfermeira obstetra e parteira urbana Honielly Palma Goes ministrará a palestra “Parto natural e suas possibilidades”, nesta quinta-feira, 05, às 19h, no Auditório da Unila Jardim Universitário (Avenida Tarquínio Joslin dos Santos, 1000). O evento é aberto a toda a comunidade. Inicialmente, a atividade seria realizada no mês passado, mas teve de ser reagendada.

A palestra é uma ação do projeto de extensão da Unila "Grupo de apoio sobre gestação, parto e aleitamento materno na rede de atenção básica de Foz do Iguaçu", que tem como objetivo fortalecer a rede pública de saúde e oferecer um espaço para a discussão de questões ligadas à gestação, parto e aleitamento materno.

O projeto – O projeto está sendo implantado, a princípio, em duas unidades básicas de saúde em Foz do Iguaçu: Lagoa Dourada – onde, atualmente, são atendidas 60 gestantes – e Sol de Maio, com 80 gestantes, ambas do Distrito Nordeste.

De acordo com a coordenadora do projeto, Ana Paula Araújo Fonseca, que tem formação em Psicologia da Educação e é docente nos cursos de Medicina e Saúde Coletiva, da Unila, o objetivo é que “as mulheres tenham momentos para pensar sua condição de gestante, de lactante. A ideia não é dar informações para a gestante, mas ouvi-la e, a partir de sua perspectiva, oferecer contrapontos para que ela possa pensar e tomar decisões”.

Ana Paula acrescenta que nenhum profissional de saúde vai tomar a decisão pela gestante. “Queremos criar nas unidades de saúde um espaço de resgate do protagonismo da mulher”, explica.

A palestra – Segundo a psicóloga Ana Paula, o objetivo da palestra é promover uma discussão sobre parto natural e os diversos mitos e confusões que cercam o assunto, começando pela atribuição dada à parteira. “Uma enfermeira obstetra ou obstetriz é uma parteira. Não se pode confundir parteira com a doula. Doula não é parteira, é ‘apoiadora’ da mulher”, esclarece.

Ela explica que, no parto natural, a ideia é haver um mínimo de intervenção, baseada em evidências científicas. “Nada precisa ser feito. Fisiologicamente, o corpo vai apresentar hormônios, respostas para que o bebê venha ao mundo. Não havendo nenhuma justificativa clínica de sofrimento da mãe ou do bebê, não tem que ser realizada nenhuma intervenção”, afirma Ana paula. Além disso, a professora lembra que há recomendações e protocolos de boas práticas para conduzir o parto e que intervenções, como a cesariana, devem ser feitas apenas quando forem justificadas.

De acordo com Ana Paula, a legislação prevê a criação de redes de amparo à gestante e ao bebê que sejam resolutivas, garantindo a saúde de mãe e filho. “Por isso, a mulher tem o direito de ser informada e esclarecida sobre quais são as implicações envolvidas nas opções obstétricas”, completa.

Recomendado para você

Anúncio

Anúncio

Parceria

Anúncio

Assine

Anúncio

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Categorias

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana
Logo do ClickFoz