contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Foz do Iguaçu

Saiba quem são os presos na Operação Pecúlio Integram a lista ex-secretários municipais e empresários de Foz do Iguaçu

Integram a lista ex-secretários municipais e empresários de Foz do Iguaçu


Por: Lauane de Melo

Publicado em:

Após dois anos de  investigações, a Polícia Federal, em parceria com a Receita Federal e Controladoria Geral da União (CGU), pôs em prática na manhã desta terça-feira, 19, a fase ostensiva da Operação Pecúlio, aqui em Foz do Iguaçu. 

A ação tem por objetivo desarticular um grupo voltado para a prática de crimes contra a Administração Pública, especialmente em processos licitatórios municipais envolvendo verbas públicas federais, com a finalidade de obtenção de vantagens indevidas. De acordo com a PF, foram encontrados irregularidades em seis processos licitatórios, ligados às secretarias de Obras e de Saúde, que somaram um prejuízo de mais de R$ 4 milhões aos cofres públicos. 

No total, foram expedidos 84 mandados judiciais, sendo quatro deles de prisão preventiva, 10 temporárias, 51 de busca e apreensão e 19 de condução coercitiva. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região em Porto Alegre (RS) e pela Justiça Federal em Foz do Iguaçu, após pareceres do Ministério Público Federal.

"Nós temos bastante elementos que comprovam que existe uma organização criminosa. Foram presos ex-servidores e empresários que estão em envolvidos em fatos investigados. Eles escolhiam algumas empresas específicas para ganhar algum tipo de serviço prestado pela Prefeitura. A partir do início da execução das obras e com pagamentos, este dinheiro era retirado em espécie e voltava de alguma forma para a mão dos servidores envolvidos nas licitações", disse o delegado da Polícia Federal, Fábio Seiji Tamura.

Entre os intimados a prestarem esclarecimentos na manhã desta terça-feira, estavam o prefeito de Foz Iguaçu, Reni Pereira, o ex-secretário de Esportes, Anderson Andrade, o ex-secretário de governo e atual diretor do Foztrans, Carlos Juliano Budel, o ex-secretário de Saúde, Charles Bortolo, além do vereador Hermógenes de Oliveira.

Durante a operação, a Polícia Federal apreendeu documentos e computadores, sete carros de luxo, além de duas armas e R$ 120 mil reais na casa do prefeito. Após prestar depoimento na PF, o gestor convocou uma coletiva de imprensa para esclarecer as informações. "Nós fomos até a Polícia Federal e colocamos à disposição os documentos que irão servir para investigar esta denúncia. Pois, se realmente ocorreram irregularidades, a Prefeitura é maior interessada em saber. Em relação ao dinheiro, é parte de uma ação judicial que eu ganhei, comprovei a sua origem três vezes. Já as armas são registradas", explicou Reni.

Os investigados responderão pelos crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, prevaricação, crimes à lei de licitações e organização criminosa. Se condenados os envolvidos podem pegar penas de mais de vinte anos de prisão.

Confira a lista de presos na Operação:

Prisões preventivas:
– Nilton João Beckers (empresário)
– Euclides de Moraes Barros Júnior (empresário)
– Melquizedeque da Silva Correia Ferreira Soza (ex-secretário de Tecnologia da Informação)
– Rodrigo Becker (ex-secretário de Planejamento)

Prisões temporárias:

– Edson Queiroz Dutra
– Vilson Sperfeld
– Alexandro Tavares Ferreira
– Charles Bortolo (ex-secretário de Saúde)
– Evori Roberto Patzlaff (ex-secretário de Obras)
– Sandro Hideo Saito (empresário)
– Cristiano Fure de Franca
– Rosinaldo Luziano dos Santos
– Fernando da Silva Bijari
– Mario Cesar Habby dos Santos

Recomendado para você

Anúncio

Rodízio de massas - Noite Italiana

Anúncio

Anúncio

Assine

Categorias

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu
Logo do ClickFoz