contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Saúde em Foz do Iguaçu

Veterinários participam de capacitação sobre Leishmaniose Visceral Canina em Foz Evento será realizado nos dias 01º e 02 de setembro, no hotel Bourbon

Evento será realizado nos dias 01º e 02 de setembro, no hotel Bourbon


Por: Assessoria

Publicado em:


Cerca de 150 veterinários participarão nesta sexta-feira e sábado (1 e 2 de setembro), no Hotel Bourbon, em Foz do Iguaçu, de um evento de capacitação para o tratamento da Leishmaniose Visceral Canina. Durante os dois dias do encontro, os médicos veterinários Romeika Reis, Márcio Moreira e Fábio Nogueira abordarão questões que envolvem prevenção, diagnóstico, tratamento, epidemiologia e discussão de casos. Com 4 ocorrências em 2015, último número oficial divulgado pelo Ministério da Saúde, o Paraná responde por 80% do total de casos de Leishmaniose em toda região Sul. Segundo a divisão regional de Vigilância Epidemiológica da cidade, Foz do Iguaçu teve três casos já registrados neste ano. Em 2016, foram sete ocorrências de acordo com o órgão.

“A Leishmaniose é um grande desafio para o veterinário. De difícil diagnóstico e com um tratamento aprovado recentemente, ainda restam muitas dúvidas sobre o tema. Nosso objetivo é ajudar a capacitar estes profissionais para enfrentarem a doença”, destaca Romeika Reis.

Tratamento para Leishmaniose 

Recentemente, foi aprovado pelos Ministérios da Saúde e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a comercialização do primeiro e único tratamento contra a Leishmaniose Visceral Canina. Trata-se de MilteforanTM, medicamento desenvolvido pela Virbac, multinacional francesa dedicada exclusivamente à saúde animal.

Até a aprovação do medicamento, a recomendação para cães diagnosticados com Leishmaniose era a eutanásia. Agora, com o uso do Milteforan, o cão poderá obter a cura clínica e epidemiológica, reduzindo significativamente a quantidade de parasitas em seu organismo e, com isso, deixar de ser transmissor da doença. O tratamento requer acompanhamento e monitoramento com um médico veterinário durante toda a vida do animal.

Transmitida pela picada do “mosquito-palha”, o tratamento dos cães é apenas uma medida necessária para a prevenção da Leishmaniose dentro de um conjunto de outras ações. O combate ao mosquito, impedindo-o de se multiplicar e de picar animais e humanos, é outro fator importante. Este combate deve ser feito através da utilização de repelentes e do controle ambiental nos locais onde eles se proliferam (retirada de frutas em decomposição, material orgânico, folhas que caem das árvores).

Recomendado para você

Anúncio

Anúncio da revista D!VA

Anúncio

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Categorias

Assine

Logo do ClickFoz