Empresas parceiras

Igushuttle - Destino Iguassu - Passaporte Iguassu - IguFoz - Loumar Turismo
Noite Italiana - Hotel Bella Italia - Águas do Iguaçu Hotel - Bogari Hotel - Iguassu City Tour

contato@clickfozdoiguacu.com.br

(45) 3521-4041

Rua Venanti Otremba, 772. Sala 1.

CEP 85852-020 - Foz do Iguaçu

Paraná - Brasil

© Copyright - 2017 Foznet Soluções Digitais - Todos os direitos reservados.

Anúncio

Turismo em Foz do Iguaçu

Hoteleiro Casemiro Rafain morre aos 82 anos em Foz do Iguaçu Conheça a história do fundador de um dos principais hotéis da cidade

Conheça a história do fundador de um dos principais hotéis da cidade


Por: Assessoria

Publicado em:

O empresário Casemiro Rafain faleceu aos 82 anos de idade hoje, 25 maio, em Foz do Iguaçu. Sua trajetória está retratada no livro “Memórias”, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, que será lançado na sexta-feira, 26. Em sua homenagem, o Sindhotéis antecipa o perfil escrito especialmente para a obra.

O velório de Casemiro Rafain é realizado nesta quinta-feira e o sepultamento será às 8h30 desta sexta-feira no Cemitério São João Batista.

Uma geada muda o rumo da vida

Os efeitos negativos de uma colheita ruim provocada por uma forte geada que atingiu o município de Paim Filho, no Rio Grande do Sul, nos anos 1970, abriram um caminho de possibilidades para o hoteleiro Casemiro Rafain. Nesta época, sua família mantinha um comércio na pequena cidade gaúcha, que dependia da agricultura. Com o fracasso da safra e seus desdobramentos na economia local, Casemiro resolveu aventurar-se no Paraná.

Nascido em 28 de outubro de 1934, em Lagoa Vermelha (RS), é pai de seis filhos: Adelcio, Eliane, Fernanda, Rosane, Ronald e Suzete. Fixou-se em Foz do Iguaçu no ano de 1967, quando veio trabalhar para pagar o financiamento de dois caminhões adquiridos pela família ainda no Rio Grande do Sul. Casemiro conheceu a cidade ao cruzar a fronteira conduzindo cargas de madeira trazidas de Cascavel, tendo como destino a exportação para a Argentina. Aqui, empenhou os dois veículos no transporte de pedras e cascalhos na construção da Avenida das Cataratas.

Depois de empreitadas na pavimentação asfáltica em algumas cidades paranaenses, o empresário passou a comercializar areia, extraída do porto às margens do Rio Paraná. “Tinha uma reserva de dinheiro, então comprava grande quantidade de areia e pagava à vista. Assim, conseguia vender mais, enquan-to os outros caminhoneiros só faziam frete”, relembra. Com o tempo, o ramo abrangeu tijolos, pedras e outros materiais.

Com o capital gerado do serviço de frete e comercialização de materiais de construção, Casemiro adquiriu de seu irmão, Olímpio Rafagnin, uma churrascaria localizada na Rua Tiradentes, onde funcionou a Caixa Econômica Federal. O estabelecimento precisou ser fechado devido à abertura da Avenida Juscelino Kubitschek. Então, seu Casemiro comprou outra churrascaria, na Avenida das Cataratas, e logo depois, o terreno em que ergueu o Hotel Rafain Centro.

A hotelaria entra em campo

Para construir o hotel, o empreendedor adquiriu dois terrenos no centro da cidade, que faziam parte do Estádio do ABC, centenário time de futebol de Foz do Iguaçu. Acompanhado dos filhos, empreendeu o esforço para conseguir os recursos necessários para a obra. Três dias antes da inauguração, veio o susto. “Pedi para meu filho fechar a contabilidade da construção. Ele me apresentou uma conta milionária em compras financiadas”, conta.

A recompensa pelo trabalho e pela aposta no desenvolvimento da cidade veio rápido. Inaugurado com 32 apartamentos, em 1982, o Hotel Rafain Centro permaneceu integralmente ocupado durante os primeiros meses de atendimento.

— Não tinha um apartamento vazio, recebíamos muitos argentinos. Para ajudar, um amigo ofereceu um empréstimo para eu pagar a longo prazo. Em seis meses quitei o valor, e começamos a erguer mais um piso do hotel.

O Hotel Rafain não parou de crescer. Atualmente, o estabelecimento possui 120 unidades habitacionais, sendo uma referência no setor. Investidor, Casemiro diversificou os negócios e passou o gerenciamento da empresa para a família. “Ainda hoje passo pelo hotel para dar uma administrada, visito as instalações e acompanho como está o serviço. Também participo das reuniões de administração do grupo”, revela.

Foz do Iguaçu, uma cidade de oportunidades

O empresário recorda a fragilidade da infraestrutura de Foz do Iguaçu, uma cidade com poucos moradores, reduzido número de hotéis e restaurantes. O setor de turismo ainda era incipiente, e o comércio no Paraguai não trazia turistas. “As coisas eram precárias. Lembro que uma vez abriu-se um buraco na Avenida Brasil, onde passa o rio, deixando a rua em meia pista. Fez aniversário. O buraco ficou exposto por uns dois anos sem nenhuma atitude das autoridades”, narra.

Somando-se ao esforço pelo desenvolvimento do turismo em Foz do Iguaçu, Casemiro atuou juntamente com empresários e suas entidades representativas do setor para ampliar a divulgação do destino. “Aos poucos, os governantes foram desenvolvendo a consciência sobre a importância de divulgar Foz do Iguaçu em outros lugares. Depois foi criada a Foztur, e as coisas foram melhorando”, ressalta.

Após construir sua história em Foz do Iguaçu, ao longo de quase seis décadas, o hoteleiro demonstra gratidão para com a cidade e também aposta no futuro. “Tem campo para todo mundo, basta se organizar um pouco e saber trabalhar. E o turismo é essencial para a cidade”, diz. “Sempre ganhamos aqui e sempre investimos aqui. Se fosse preciso, faria tudo de novo, apostando em Foz do Iguaçu”, reforça.

Recomendado para você

Anúncio

Anúncio da revista D!VA

Anúncio

Anúncio

City Tour Foz do Iguaçu

Anúncio

Categorias

Assine

Logo do ClickFoz